Depois daquele beijo


Natural é as pessoas se encontrarem e se perderem.

Caio Fernando Abreu

 

Se conheceram quando tinham uns vinte anos. Ele já tinha reparado nela, ela já tinha reparado que ele reparava. Bastaram alguns minutos de conversa para perceberem que seriam importantes um na vida do outro.

Começaram a namorar depois de duas semanas juntos. Ele se enchia de alegria com os excessos de ternura dela, se encantava cada vez que mergulhava nos olhos castanhos emoldurados por cílios enormes que ela tinha. Achava lindo o modo como ela cantava acompanhando o seu violão.

Ela, se encantou com as bobagens que ele falava por horas sem parar. Às vezes se perguntava se realmente existiria alguém que a completaria tanto quanto ele, mesmo sem se sentir totalmente à vontade ainda.

Namoraram por tanto tempo e se davam tão bem que se tornaram um daqueles casais que são um o aposto do outro. Ele era o Luís da Talita, ela era a Talita do Luís. E, assim, cresceram juntos.

Seus caminhos foram se tornando um caminho só e quando perceberam já não havia razão para viverem em casas separadas. Começaram a morar juntos. Ele não se lembrava mais de quem era antes de conhecê-la, mas sabia muito bem quem havia se tornado por causa dela. E gostava muito mais desse Luís do que do Luís de antes.

Se formaram juntos. Graças à insistência dela para que ele estudasse e não faltasse às aulas, ele conseguiu correr atrás do tempo que havia perdido com cervejas e farras.

Depois de formados, resolveram se casar. Não tinham emprego, não tinham casa, mas sabiam que construiriam tudo juntos. Afinal, tinham um ao outro.

Vieram os filhos, que eles criaram com base em suas ideologias e sonhos: ensinavam música para eles, faziam passeios aos domingos, brincavam todos juntos… Eram uma família feliz agora, transmitiram para os filhos todo o amor que tinham um pelo outro.

Pensou em tudo isso depois do primeiro beijo que deu nele. Não sabia que aqueles sonhos existiriam apenas no seu plano imaginário, jamais se concretizariam. Mas Talita sonhava. E por sonhar, se entregou como nunca havia se entregado a ninguém. Ela queria que ele fosse o homem da vida dela. Queria morar junto, ter filhos com ele, ser a Talita do Luís.

Um ano depois daquele primeiro beijo, lembrou-se dele. Já não se falavam mais, tornaram-se estranhos um para o outro. Ela já tinha um outro alguém, ele ainda encantava meninas periodicamente. Mesmo assim se lembrou dos sonhos que teve há um ano atrás. E, mesmo tentando não se importar, lamentou.

Olhou para o lado e viu que já era quase uma da tarde. Correu para o encontro que tinha combinado com a melhor amiga. Durante o almoço, não tocou no assunto.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Paty Said:

    adorei!!!


{ RSS feed for comments on this post} · { TrackBack URI }

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: